Sobre

André Loss é um pianista concertista e camarista. Sua formação musical foi feita no Brasil e nos Estados Unidos, sob a orientação de importantes professores e intérpretes. Ele obteve seu doutorado em Artes Musicais no Conservatório Superior de Música da Universidade de Cincinnati, Oh.

André Loss recebeu vários prêmios e distinções em concursos de piano e em audições de concerto. Ele apareceu como solista nas temporadas de várias orquestras, entre elas a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a Orquestra Sinfônica da Universidade Eastern Illinois, a Orquestra Sinfônica de Caxias do Sul, a Orquestra Sinfônica de Carazinho, a Orquestra de Câmara da UNISINOS, a Orquestra de Câmara do Teatro São Pedro, a Orquestra de Câmara da ULBRA e a Orquestra de Câmara da UFRGS.

Tocou em importantes salas de música do Brasil, atuando também nos Estados Unidos como Professor Visitante e na Gest Artist Concert Series. Recentemente, executou o ciclo completo dos Etudes Transcendentales de F. Liszt. Realizou diversos recitais de câmara com artistas renomados e atuou como solista com importantes maestros, como Eleazar de Carvalho. André Loss participou recentemente de uma turnê brasileira com o violinista Fredi Gerling, tocando o conjunto completo das Sonatas de Beethoven para piano e violino. Além disso, ele também formou duos com a violoncelista Marjana Rutkowski e o contrabaixo Alexandre Ritter.

Seu CD com a soprano Adriana Zignani recebeu o Prêmio Açorianos da Cidade de Porto Alegre como o melhor CD de Música Clássica. Gravou recentemente, junto com outros artistas, um CD com obras de Camargo Guarnieri. André Loss fez a estréia mundial de obras do compositor Felipe Adami, incluindo a estréia do Concerto para Piano e Orquestra, que foi dedicado ao pianista.

André Loss é professor titular de Piano e de Literatura do Teclado e pesquisador do Departamento de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ele é o criador e supervisor do projeto "Fontes Digitais de Música de Teclado de 1730 a 1830". O principal objetivo do projeto é promover a difusão em formato digital dos trabalhos de teclado do século XVIII e do período Pré-Romântico. Em um resultado preliminar, o projeto permitiu-lhe fazer a estréia sul-americana do Concertino para Piano e Orquestra de Johann Nepomuk Hummel, e em 2023 ele irá também estrear o Grande Concerto Op. 89 do mesmo compositor.